Search
A hora do dinheiro logo

Sumário

Tamanho da fonte-+=
Tamanho da fonte-+=

Dinheiro de A a Z

Sumário

7 min para ler
Tamanho da fonte-+=
Getting your Trinity Audio player ready...

 

Luis Carlos Torres / shutterstock

 

Resumo – Aqui você tem acesso a uma lista repleta de explicações simples e fáceis de entender acerca dos principais termos utilizados no mundo dos investimentos no Brasil.

 

Letra A

 

  1. Ações – pequena parcela de uma empresa que pode ser negociada.
  2. Aplicar – ato de investir, realizado por empresas ou pessoas físicas, com o objetivo de conseguir um bom retorno financeiro.
  3. Aplicação financeira – Investimento em produtos financeiros oferecidos por empresas que fazem parte do sistema financeiro; são produtos que têm regras e legislação que têm que ser seguidas pelas empresas; existe um órgão do governo que controla os produtos de investimentos/aplicações financeiras, a CVM.
  4. Aporte – termo utilizado para falar de um investimento feito com uma frequência, por exemplo, se você coloca R$200,00, todo mês, em uma conta poupança, isso é um aporte.
  5. Aposentadoria – afastamento remunerado (parcial ou integral) das atividades por um trabalhador, por invalidez ou anos de trabalho, recebendo benefícios de uma previdência social e/ou privada.
  6. Ativo – bens e direitos da empresa; por exemplo, uma loja vende roupas em parcelas no cartão de crédito em 6x, as parcelas a receber nos meses seguintes são ativos da empresa; as pessoas físicas também tem ativos (imóveis, aplicação financeira, alguém que deve algum dinheiro para você, etc.).

 

Letra B

 

  1. Balanço patrimonial – relatório que demonstra de maneira clara e precisa a situação financeira de uma empresa; para isso, são considerados todos os ativos e passivos de um negócio, ou seja, seus bens, dívidas e lucros.
  2. Banco – instituição financeira especializada em guardar e intermediar o dinheiro entre poupadores e pessoas que precisam de empréstimos.
  3. Bolsa de Valores – local/empresa encarregada de realizar as operações de compra e venda de ações e outros títulos; como se fosse o local onde a pessoa que quer vender a ação encontra quem quer comprar a ação; tem regras que são definidas pela CVM.

 

Letra C

 

  1. Capital – quantidade de dinheiro que uma empresa ou pessoa possui.
  2. Capital inicial – valor de dinheiro inicial que é colocado em um investimento ou em um novo empreendimento.
  3. Carteira de investimentos – lista de todos os meus investimentos.
  4. Compra – a prazo: compra a ser paga em parcelas, ao longo de um tempo; à vista: compra que paga o valor todo na hora.
  5. Conta – registro de valores depositados, guardados em alguma instituição terceira.
  6. Contabilidade – técnicas e regras para o registro de valores e transações, as leis para as finanças das empresas; as pessoas também podem ter sua “contabilidade pessoal”.
  7. Controle financeiro – registros de entradas e saídas de recursos financeiros, com os saldos que resultam dessas transações; instrumento para ajudar na melhoria da vida financeira das pessoas e empresas.

 

Letra D

 

  1. Depósito – quantia de dinheiro colocada em alguma instituição financeira, seja em uma conta corrente ou conta poupança, sua ou de outra pessoa.
  2. Despesa (fixa/variável) – Todos os tipos de gastos; pode ser fixa, variável ou eventual; saiba mais aqui.
  3. Dinheiro – meio de troca de mercadorias e serviços e registro de valor.
  4. Dívida – compromisso de pagar valores a alguém.

 

Letra E

 

  1. Economia – capacidade de guardar dinheiro para o futuro; é também o estudo da falta de grana/dinheiro.
  2. Economizar – ação de guardar dinheiro.
  3. Educação – tratar bem todas as pessoas; ou aprender coisas.
  4. Empreendedor – pessoas que têm coragem para abrir um negócio próprio.
  5. Empresas – organização que tem o objetivo de produzir e ofertar produtos (bens ou serviços) que possam atender necessidades e/ou desejos.
  6. Equilíbrio – capacidade de manter as coisas em dia; tudo pago certinho.
  7. Estabilidade financeira – conseguir pagar todas as contas em dia e ter planos de começar a guardar um pouco, ou já estar guardando.

 

Letra F

 

  1. Fatura – lista de gastos que fiz e estão me cobrando; por exemplo, fatura do cartão de crédito.
  2. Financeiro – tudo relativo à finanças.
  3. Fundo (de investimento) – união de pessoas físicas para um investimento coletivo, que podem ser títulos públicos, de ações, commodities, renda fixa, etc.; geralmente administrado por um especialista.
  4. Fundo Garantidor de Crédito (FGC) – associação civil sem fins lucrativos que protege o investidor, garantindo a devolução de sua aplicação, caso algo dê errado, em alguns tipos de investimento.

 

Letra I

 

  1. Imposto de Renda – maior imposto que o governo brasileiro cobra daqueles que produzem alguma renda; por exemplo, se você ganha R$100,00 todo mês, tem que pagar R$20,00 para o governo; todos os países cobram imposto de renda, porque precisam de dinheiro para fazer políticas públicas (serviços disponíveis para todos), como estradas, hospitais, segurança pública, etc.
  2. Índices econômicos – compilado de dados que analisam a economia sob um determinado recorte; essa avaliação funciona como um termômetro, podendo demonstrar se aquele setor da economia está indo bem e crescendo, ou não; por exemplos, Taxa Selic, Produto Interno Bruto (PIB), Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), etc.
  3. Inflação – perda de valor do dinheiro; é a redução da capacidade de comprar coisas pelo dinheiro ao longo do tempo; por exemplo, com R$8,00 no ano passado, eu comprava 1 quilo de cebola, este ano preciso de R$11,00 para comprar a mesma quantidade de cebola.
  4. INSS – Instituto Nacional de Seguridade Social; parte do governo que organiza e paga as aposentadorias das pessoas; são responsáveis também por alguns auxílios, como o auxílio funerário.
  5. Investimentos – aplicação de recursos financeiros (capital) com expectativa de obter lucro no futuro; podem ser conservadores, moderados ou arriscados; saiba mais aqui.
  6. IPTU – imposto sobre propriedades, casas, apartamentos, terrenos, etc.; tem que ser pago todos os anos.
  7. IPVA – imposto para quem tem veículo (carro, moto, etc.).

 

Letra J

 

  1. Juros – preço que os tomadores de empréstimo pagam aos emprestadores para usarem seu dinheiro durante um determinado período, como uma compensação pelo tempo em que o dinheiro foi emprestado; podem ser simples ou compostos; saiba mais aqui.

 

Letra L

 

  1. Liquidez – facilidade que você terá em transformar um produto investido em caixa, ou seja, qual a velocidade que terá para resgatar seu dinheiro; quanto maior a liquidez, mais rápido você conseguirá resgatá-lo.
  2. Lucro – o que sobra depois de tirar as despesas de uma atividade comercial; por exemplo, comprei 5 bolos por R$10,00 e levei para vender no ponto de ônibus, onde vendi cada um por R$3,00 (total R$15,00), então o meu lucro foi R$5,00.

 

Letra M

 

  1. Marketing – promoção de um produto, ou serviço; falar bem; fazer propaganda; hoje em dia acontece na internet e nas redes sociais também.
  2. MEI – Micro Empresa Individual; empresas pequenas com, no máximo, 1 funcionário (além do microempreendedor em si) e que pagam um imposto menor para o governo, como um “incentivo”.
  3. Mercado – local onde são realizadas compras e vendas de mercadorias; também usam a palavra para definir todas as empresas e pessoas que trabalham com investimentos.
  4. Mercado de ações – ambiente no qual empresas de capital aberto negociam frações de seu patrimônio (ações); podem ser as Bolsas de Valores, ou Mercados de Balcão (todos os ambientes que negociam ações, títulos, etc. fora da Bolsa de Valores, por meio de corretoras).
  5. Mercado financeiro – conjunto de todas empresas e pessoas que atuam de alguma forma em investimentos no país.

 

Letra O

 

  1. Oportunidade – situação que pode ter um ganho para o investidor.
  2. Orçamento – previsão, formal ou não, de despesas e receitas futuras de uma pessoa física, empresa, ou de um projeto a ser realizado.

 

Letra P

 

  1. Patrimônio – soma do valor de todos os bens e direitos de uma pessoa, ou de uma empresa.
  2. PIB – Produto Interno Bruto; soma de todos os produtos e serviços que foram criados/desenvolvidos num período naquele local; o PIB pode ser da cidade, do estado, ou do país; é normalmente confundido como a riqueza do país, mas, na realidade é a soma de tudo o que foi produzido; conceito parecido com a soma de todos os produtos produzidos por uma empresa.
  3. Planejamento – pensar e se preparar para o futuro; normalmente ligado a atividades que envolvem dinheiro, mas serve para tudo em nossas vidas.
  4. Plano orçamentário – lista de todos os investimentos e despesas que vamos fazer em empresas e para as pessoas; pode incluir as receitas ou ganhos também.
  5. Poupança – guardar dinheiro; a Caderneta de Poupança é um produto de investimento criado pelo governo, um dos mais antigos do mercado e muito popular por seu fácil acesso e simples entendimento.
  6. Pregão da Bolsa de Valores – momento diário e limitado, voltado para a negociação de ativos, ou seja, é no pregão que ocorrem as ordens de compra e venda de ativos pelos investidores.

 

Letra R

 

  1. Renda – qualquer quantia que se recebe, seja por salário, rendimento de algum investimento, serviço prestado, etc.
  2. Rentabilidade/Rendimento – cálculo de ganho de um investimento, ou o quanto uma aplicação irá render.
  3. Reserva de emergência – quantidade de dinheiro guardada para situações inesperadas, aquelas que não conseguimos prever e que podem acontecer com qualquer um.
  4. Riqueza – ser dono do seu próprio nariz; fazer o que deseja, sabendo que tem a sua vida financeira em dia e com o futuro planejado, isso é ter riqueza.
  5. Risco – possibilidade de perder algo, de ter algum tipo de prejuízo ou redução de renda; algum plano dar errado.

 

Letra S

 

  1. Salário (bruto/líquido) – valor pago em troca de seu trabalho; bruto é o valor antes de serem pagos os impostos (Imposto de Renda) e contribuições obrigatórias (FGTS e INSS); líquido é o que realmente vai para a conta, depois desses descontos.
  2. Setores econômicos (primário, secundário, terciário) – áreas onde existe produção; setor primário é a área agropecuária; o secundário é a área industrial e comercial; e o terciário é a área de prestação de serviços que não produzem ou comercializam produtos (segurança, limpeza, escolas, publicidade, etc.).
  3. Sustentabilidade – capacidade de algo que você faça, ou tenha exista no futuro; uma atitude sustentável é aquela que busca conservar as pessoas, a natureza e os animais.

 

Letra T

 

  1. Taxa CDI – Certificado de Depósito Interbancário; taxa que é aplicada sobre as operações realizadas entre os bancos; diariamente, os bancos emprestam recursos entre si e a taxa aplicada nessas operações é o CDI; por ser um mercado muito grande, direciona as taxas de mercado dos produtos que são oferecidos aos clientes pessoa física; por exemplo, os CDBs.
  2. Taxa de juros – custo aplicado sobre recursos ao longo de um período; por exemplo, o dinheiro que você deveria receber hoje, seu credor pede que você receba no futuro, então você cobrará um custo por deixar de tê-lo hoje; esse custo é uma taxa de juros.
  3. Taxa Referencial – taxa de juros de referência, que baseia outras taxas; foi criada em 1991, com o objetivo de indicar os juros de cada dia para evitar que a taxa do mês refletisse a inflação; hoje, é usada principalmente para correção da caderneta de poupança e para alguns títulos de capitalização e financiamentos imobiliários.
  4. Taxa Selic – Sistema Especial de Liquidação e Custódia; taxa de juros básica do país, que influencia todas as taxas de juros; é utilizada para controlar a inflação, já que seu valor aumenta ou diminui o poder de compra da população.
  5. Tesouro Direto – programa do governo federal que permite a venda de títulos públicos para pessoas físicas; é uma forma de investimento.
  6. Tesouro Nacional – instituição governamental que administra o caixa do país, as contas públicas e as dívidas externas.
  7. Títulos de renda fixa – títulos de investimentos para um cliente com uma taxa já definida no momento do investimento; o investidor sabe exatamente qual o valor que receberá dessa aplicação na data de vencimento.

 

Letra V

 

  1. Volatilidade – variação de preços e valores de um ativo; por exemplo, se a aplicação tem uma alta volatilidade significa que tem uma grande variação e os valores podem se alterar rapidamente; sinônimo de oscilação.

 

Veja também:

Série “palavrões” do mercado financeiro

Os três pilares de qualquer investimento

 

Fonte

 

Banco Central

 

836 Visualizações
0Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *