A hora do dinheiro logo

Sumário

Tamanho da fonte-+=
Tamanho da fonte-+=

Eu gosto da caderneta de poupança

Sumário

4 min para ler
Tamanho da fonte-+=
Getting your Trinity Audio player ready...

Resumo: mesmo sendo o investimento mais conhecido pelos brasileiros, a poupança não tem tido vida fácil nos últimos anos. Nos momentos de taxas de juros mais baixas e a facilidade de acesso a produtos de investimentos com maiores rentabilidades, muitas pessoas sentiram-se tentadas a se aventurar por caminhos novos e, muitas vezes, desconhecidos. Aqui, falaremos um pouco mais da história da caderneta de poupança e também de suas vantagens – que ainda existem.

Características gerais

 

A Caderneta de Poupança ainda é o investimento mais utilizado entre brasileiros e brasileiras: cerca de 75% das pessoas com CPFs válidos têm uma conta poupança no Brasil. Ou seja, são mais de 7 em cada 10 pessoas.

É um número bem alto e isso revela que, desde sua criação, em 1861, pelo ainda imperador (D. Pedro II), esse investimento conservador conseguiu construir uma base sólida de confiança entre a população.

Virou uma tradição guardar dinheiro na poupança, e um dos fatores que contribuíram para isso é que esta modalidade é um dos investimentos mais seguros no mercado.

Mesmo se o banco em que você mantém sua conta poupança quebrar, você receberá seu dinheiro de volta por causa da cobertura do Fundo Garantidor de Crédito (FGC), que garante a devolução de até R$ 250.000,00 por CPF cadastrado. Essa proteção do FGC faz com que o risco de perder dinheiro neste tipo de aplicação seja quase zero.

A ideia por trás da criação da caderneta de poupança era remunerar com juros o dinheiro que ficava parado nas contas da Caixa Econômica Federal.

Hoje, podemos dizer que esta é uma ótima forma de deixar guardada a sua reserva de emergência, que é aquela quantia que explicamos neste texto, que só deve ser usada num caso muito especial, porque vai servir como um colchão de segurança para que tenhamos uma tranquilidade maior, caso aconteça alguma coisa completamente inesperada.

 

Rentabilidade da caderneta de poupança

 

Desde 2012, a caderneta de poupança tem um método de cálculo de juros atrelado à taxa Selic, a taxa básica de juros da nossa economia. Isso faz com que sua rentabilidade tenha duas possibilidades:

  • Se a taxa SELIC estiver acima de 8,5% ao ano, o rendimento da poupança fica sendo como era antes: de 0,5% mais a variação TR ao mês.
  • Se a taxa SELIC estiver igual ou abaixo de 8,5% ao ano, o rendimento da poupança fica o equivalente a 70% da Selic + a variação TR.

Lembrando que essa nova regra só vale para as aplicações feitas a partir de maio de 2012: se você já guardava seu dinheiro lá antes dessa data, o rendimento sobre o valor será o de 0,5% ao mês, mais a variação TR.

Mas o foco deste texto não é discutir se a rentabilidade da poupança vale a pena ou não. O que quero trazer hoje é uma reflexão sobre esse investimento, com foco no risco de operação e, em relação a isso, a poupança é um produto que tem uma segurança muito boa e por isso eu gosto muito.

Além disso, é uma aplicação simples e rápida de achar em qualquer lugar e qualquer banco, com uma facilidade de operação que democratizou o acesso para todas as pessoas.

E quando pensamos que a maior parte da população brasileira tem pouca ou nenhuma educação financeira, e por isso tem mais dificuldade para acessar (ou até mesmo desconhece outros tipos de investimentos), a caderneta de poupança tem uma importância enorme na vida financeira dessas pessoas, como um produto popular e democrático.

Você deixa o dinheiro lá e pronto, acabou! Pode dormir tranquilamente.

 

Vantagens da caderneta de poupança

 

As pessoas devem pensar em facilidade e tranquilidade, principalmente para juntar sua reserva de emergência: se você fizer aportes constantes ao longo do tempo, mesmo com a rentabilidade que não é a melhor que existe no mercado, você pode ter o seu patrimônio bastante aumentado.

Eu vejo muita gente falando: “esquece a poupança, agora o negócio é investir lá, aqui, acolá…”, colocando a poupança como um negócio do passado, mas a verdade é que a poupança continua sendo um instrumento muito bom para guardar o seu dinheiro, remunerar a inflação e manter o seu poder de compra.

Manter o poder de compra é algo muito importante: se você tem um país com inflação alta de 10 ou 15 por cento ao ano, é a mesma coisa que você ir ao supermercado e ter que acrescentar + 10% ou 15% de dinheiro para comprar o mesmo produto.

A manutenção do poder de compra significa comprar as mesmas coisas, tentando manter o mesmo dinheiro que é usado. Para isso, a caderneta de poupança consegue, por meio da taxa de juros, fazer com que o poder de compra que você tinha há 5, 10 anos continue o mesmo e que o dinheiro que você guarda há anos continue acompanhando esse poder de compra.

 

Facilidade e segurança

 

Não caia na conversa dos novos gurus econômicos, youtubers e influencers, de que a caderneta de poupança está ultrapassada, de que ela não deve ser utilizada ou de que ela não vale a pena.

Enquanto você não sente segurança o suficiente para partir para outros tipos de investimentos (ou você está começando a organizar sua vida financeira e não possui muito conhecimento sobre o mercado), o melhor mesmo é focar em produtos seguros e fáceis, exatamente como a poupança.

A partir daí, quando tiver mais experiência e entendimento sobre outras aplicações, ou estiver focando em uma carteira de investimentos mais rentável, aí sim busque por outras aplicações.

Investir com inteligência é saber cuidar do seu dinheiro com calma e cuidado. Não adianta começar fazendo operações arriscadas sem o preparo necessário, pois o mercado financeiro não funciona como um jogo de sorte e azar.

 

Fontes

 

480 Visualizações
0Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *