Search
A hora do dinheiro logo

Sumário

Tamanho da fonte-+=
Tamanho da fonte-+=

Investir em Imóveis no Brasil: Vale a Pena ou Não?

Sumário

5 min para ler
Tamanho da fonte-+=
Getting your Trinity Audio player ready...
Gerada por I.A. - Open A.I.

Resumo – O que é melhor: comprar ou alugar um imóvel? A resposta vai depender de alguns fatores. Vamos descobrir quais são eles.

 

Investir em imóveis no Brasil é um tema frequentemente debatido (muitas vezes, até mesmo de maneira mais acalorada) entre investidores, especialistas, youtubers e pessoas normais como nós. 

Enquanto alguns argumentam que esta é uma escolha segura, sólida e lucrativa, outros levantam preocupações válidas sobre a rentabilidade potencial do investimento, a atratividade das taxas de financiamento e outros elementos para dar suporte a opiniões contrárias. 

Pensando nesse debate interminável, vamos jogar luz sobre esse assunto para ajudar você a tomar a melhor decisão para o seu caso, em específico.

Nesse sentido, além de uma breve revisão sobre as oportunidades de investimento no setor e da listagem dos prós e contras de se investir nessa modalidade, eu também gostaria de contar um pouco sobre minha trajetória pessoal investindo em imóveis.

 

O melhor momento para tomar essa decisão

 

Investir em imóveis é uma decisão que pode variar de acordo com os diferentes momentos de vida de uma pessoa ou família. 

Em certos períodos, como quando se está começando a vida profissional ou buscando mobilidade, o aluguel pode ser uma opção mais flexível e econômica. 

Por outro lado, ao estabelecer raízes e construir uma família, adquirir a casa própria pode proporcionar tranquilidade, estabilidade e segurança a longo prazo.

 

Oportunidades de Investimento no Setor Imobiliário:

 

O mercado imobiliário oferece uma variedade de oportunidades de investimento, incluindo fundos imobiliários, flats, salas comerciais, apartamentos residenciais, unidades hoteleiras e a tradicional aquisição da casa própria. Essas opções podem atender a diferentes perfis de investidores e objetivos financeiros. 

Nesse sentido, é importante destacar que o déficit habitacional no Brasil continua sendo um problema significativo que requer soluções urgentes. 

Segundo o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), o país enfrenta um déficit habitacional que superou 281 mil unidades em 2022, um aumento de 38% desde 2019, evidenciando a necessidade de desenvolvimento do mercado imobiliário para suprir essa demanda.

 

Pontos positivos e negativos de se ter um imóvel

 

Abaixo, você verá uma série de benefícios e razões pelas quais muitos brasileiros escolhem investir em imóveis, seguida pelas preocupações que essa modalidade de investimento também pode exigir do investidor. 

 

Benefícios e razões para se investir em imóveis:

 

    • Histórico inflacionário do país deixa marcas: vivemos em um país cuja moeda passava por constante processo de depreciação, isto é, a inflação corroía fortemente o valor do dinheiro (caso este não fosse alocado em algum ativo real da economia).
  •  
    • Realização do sonho da casa própria: O desejo de ter a casa própria é um motivador poderoso para investir em imóveis. Temos o conhecimento passado de geração a geração: filhos buscavam repetir estratégias de alocação consideradas seguras por seus pais e avós. Repetindo o hábito.
  •  
    • Liberdade para melhorias: Os proprietários têm liberdade para realizar obras e melhorias em suas residências, incluindo instalações como energia solar.
  •  
    • Segurança da moradia própria: Investir em uma residência própria elimina o risco de despejo por falta de pagamento de aluguel. Este é um atrativo que não tem preço: a sensação de segurança e a tranquilidade de se ter um teto sobre as suas cabeças e das pessoas mais queridas.
  •  
    • Potencial de valorização: Dependendo da localização (e de alguns outros fatores), os imóveis podem se valorizar significativamente ao longo do tempo.
  •  
    • Atratividade inversamente proporcional à taxa de juros: O investimento em imóveis se torna mais atrativo em ambientes de taxa de juros mais baixas.
  •  
    • Renda passiva com aluguéis: Os imóveis oferecem a possibilidade de obter renda passiva através de aluguéis.

Acompanhe nosso canal no youtube

Pontos não tão positivos de se investir em imóveis

 

    • Rentabilidade histórica desfavorável: Nos últimos 10 anos, os imóveis tiveram um desempenho inferior à inflação. Segundo o Índice FipeZAP+ Locação Residencial, enquanto os aluguéis acumularam uma rentabilidade média de 44,17%, os imóveis se valorizaram apenas 49,74%, comparados a uma inflação acumulada de 90,21% (IPCA) e 145,32% (IGP-M) no mesmo período.
  •  
    • Altas taxas de juros para financiamento: Em um contexto de taxas de juros elevadas, escolher a modalidade de financiamento certa é crucial. Preste atenção nos contratos atrelados à Taxa Selic ou IPCA, e veja se a opção pela Taxa Referencial (TR) pode ser menos volátil e mais baixa.
  •  
    • Opiniões contrárias de influenciadores financeiros favorecem o efeito manada: Influenciadores renomados como Thiago Nigro e Bruno Perini desaconselham fortemente o investimento em imóveis, destacando a falta de mobilidade diversificação (para uma pessoa que decide aportar tudo o que tem na compra de um imóvel).
  •  
    • Burocracia e baixa liquidez: A venda de imóveis pode ser burocrática e demorada, resultando em menor liquidez e a possibilidade de vendas com deságio.
  •  
    • Riscos de inadimplência e manutenção: Ao alugar para terceiros, há o risco de inadimplência, longos períodos de vacância, além dos custos de manutenção e possíveis danos ao imóvel.
  •  
    • Propriedade do banco durante o financiamento: Enquanto o imóvel é financiado, pertence ao banco até o pagamento da última parcela, limitando a liberdade do proprietário.
  •  
    • Tributação: para os proprietários, o valor do aluguel é sujeito à tributação e, ao final do processo, a taxa líquida de retorno do investimento pode ser menor que a observada em opções menos trabalhosas e que necessitem de manutenção do proprietário.

 

Minha Experiência Pessoal

 

Apesar de todas essas ressalvas que, por sinal, são necessárias, ainda acredito que as possibilidades de sucesso ao investir neste setor são bastante razoáveis.

Eu decidi investir no setor imobiliário há alguns anos, motivado pela busca por uma forma de diversificar meus investimentos e garantir um retorno estável. 

Optei por comprar um apartamento para aluguel, aproveitando a demanda crescente por moradias em uma área em desenvolvimento da cidade de São Paulo. 

Ao longo do tempo, vi o valor do meu investimento aumentar significativamente, proporcionando não apenas renda passiva através dos aluguéis, mas também ganhos de capital com a valorização do imóvel.

O ponto chave que eu acredito ser de fundamental importância frisar é que investir em imóveis não precisa ser a sua única estratégia de investimento, nem mesmo ser o primeiro passo da sua trajetória como investidor.

Por exemplo, com um investimento no mercado acionário que me trouxe ótimos retornos, consegui comprar o imóvel onde atualmente moro com minha família.

Fica mais fácil entender, assim que, conhecendo melhor o seu momento de vida atual (e de sua família) ajuda você a tomar a decisão sobre onde e quando investir.

Em conclusão, investir em imóveis pode ser uma escolha certa para alguns investidores, especialmente aqueles que valorizam a segurança e estabilidade proporcionadas pela propriedade imobiliária. 

No entanto, é essencial considerar cuidadosamente os riscos associados antes de tomar uma decisão de investimento.

 

Qual a sua opinião?

 

Conte para nós como foi (ou como tem sido) a sua experiência no ramo imobiliário, quais foram as escolhas que deram certo e aquelas que serviram de aprendizado?

Por João Victorino

João Victorino é administrador de empresas e especialista em finanças pessoais. Formado em Administração de Empresas e com MBA pela FIA - USP. Executivo em empresas multinacionais nas áreas de desenvolvimento de negócios, marketing e estratégia. Possui ampla experiência no empreendedorismo e hoje divide esses aprendizados. Para isso, o especialista criou e lidera o canal A hora do dinheiro , com conteúdo gratuito e uma linguagem simples, objetiva e inclusiva.

Você também pode se interessar:

99 Visualizações
0Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *