A hora do dinheiro logo

Sumário

Tamanho da fonte-+=
Tamanho da fonte-+=

Não era amor, era cilada: como não cair em golpes de relacionamento

Sumário

4 min para ler
Tamanho da fonte-+=
Getting your Trinity Audio player ready...

 

Imagem: Pla2na / shutterstock

 

Resumo – Nunca estivemos tão conectados. Podemos nos comunicar com qualquer pessoa do mundo em questão de segundos. Apesar disso, um número cada vez maior de pessoas tem sentido a falta de uma companhia para compartilhar segredos e momentos importantes da vida. O mundo mudou, muitos trabalhos são realizados de maneira virtual, e é natural que os lugares para encontros também se utilizem dessas plataformas. Mas é preciso tomar cuidado para não cair nos chamados “golpes do amor”. Veja aqui como os criminosos atuam e fique alerta!

 

Golpes no coração

Se você nos acompanha há mais tempo, vai se lembrar de que já tratamos deste tema em outros textos, onde chamamos a atenção, principalmente, para golpes de investimentos. Nesses casos, os bandidos se aproveitam do sentimento de ganância para fazerem promessas impossíveis. Infelizmente, muitos caem nessas armadilhas, não importando o grau de instrução da vítima.

O texto de hoje, por outro lado, vai abordar os riscos a que ficamos expostos quando os golpistas se aproveitam do sentimento de solidão que atinge muitas pessoas atualmente em nossa sociedade, contraditoriamente, hiperconectada (ver mais sobre este tema aqui).

 

Números do mercado do crime do amor

Dados divulgados pelo FBI mostram que, entre janeiro e julho de 2021, quase R$ 800 milhões foram extorquidos de pessoas que estavam em busca de um relacionamento, apenas nos Estados Unidos.

Quando olhamos para o caso específico do Brasil, dados da Polícia Federal apresentam um cenário onde mulheres são as vítimas em quase 90% dos casos. Além disso, o perfil mais recorrente daquelas que foram enganadas apresenta entre 45 e 55 anos.

Os golpistas, por sua vez, são de países como Argélia, Costa do Marfim, Nigéria e Marrocos, e costumam contar histórias para impressionar as vítimas que estão dispostos a se casarem com elas.

 

Tipos de Golpes de Relacionamento

Vejamos alguns dos golpes mais comuns que estão acontecendo no Brasil atualmente:

 

1. Catfishing

Ocorre quando o criminoso mantém um relacionamento com a vítima de maneira virtual, e este procura obter vantagens (principalmente financeiras) pedindo o pagamento de contas do dia-a-dia e ajuda para dificuldades pessoais ou na família.

São utilizadas fotografias falsas, que pertencem a outras pessoas (fotos fake) e, na maioria dos casos, os malfeitores recusam-se a fazer uma chamada de vídeo, pois obviamente, evidenciaria a má intenção do esquema.

 

2. Sextorsão

Como podemos deduzir pelo nome deste golpe, trata-se de chantagem e ameaça de divulgação de fotos e vídeos íntimos da vítima.

Obviamente, existem casos de a pessoa realmente ter enviado tais materiais aos criminosos, que poderão se aproveitar disso para a prática de extorsão.

No entanto, há ocasiões em que os transgressores não possuem os materias do tipo sobre a vítima mas, com técnicas de persuasão, fazem que ela acredite estar em uma situação sem saída e, assim, faça o pagamento a eles.

A recomendação das autoridades de segurança é clara: não ceder à pressão, visto que não há garantia nenhuma que que eles honrarão vão manter a promessa de não divulgar as imagens e vídeos na internet, além de poderem continuar com a extorsão por tempo indeterminado.

Por mais difícil que pareça, o melhor a se fazer nestes casos é registrar um boletim de ocorrência e entrar em contato com delegacias especializadas em crimes cibernéticos de seu Estado.

 

3. Golpe de Bitcoin em apps de relacionamento

Esse aqui é mais novo na praça, mas se assemelha ao primeiro tipo de golpe.

Ocorre assim: através de aplicativos de encontro, uma pessoa conquista a confiança da outra. Em seguida, convence-a a investir um dinheiro em uma “oportunidade única” com “ganhos estratosféricos” – na maioria das vezes, em cripto ativos, como Bitcoin. 

Geralmente, esse investimento falso é feito em um aplicativo indicado pelo criminoso. A vítima coloca uma pequena quantia e, convenientemente, obtém lucro na operação.

Em seguida, é convencida a aportar uma quantia maior e, ao fazer isso, nunca mais consegue entrar em contato com a pessoa golpista, e nem sacar de volta seu dinheiro. 

 

4. Golpe do presente encalhado

Veja que todos são, de alguma forma, variações do primeiro tipo de golpe.

Aqui, após ganhar a confiança da vítima, os criminosos dizem ter enviado um presente valioso ao seu endereço, mas, por algum motivo, o objeto ficou preso na alfândega (ou no aeroporto).

Dessa forma, o bandido diz que uma taxa precisa ser paga para a liberação do presente. Assim, envia um boleto à vítima (muitas vezes, dizendo ser da Receita Federal – ou de uma transportadora) para que seja feito o pagamento.

Fica aqui o registro de que a Receita Federal não pede pagamento em depósito em conta corrente ou em dinheiro em espécie para liberar itens. Quando isso ocorre dentro da lei, os tributos são pagos por DARF (Documento de Arrecadação das Receitas Federais).

 

5. Golpe do falso encontro

Esse é um dos mais perigosos, pois há maior ameaça à integridade física da vítima.

Além da extorsão que ocorre em todos os golpes do gênero, os criminosos combinam de se encontrar com a vítima em um local vazio, com pouco movimento, para, muitas vezes, roubar seus pertences e sequestrá-la (para roubar as senhas dos aplicativos de banco e sacar todo dinheiro possível).

Neste caso, a melhor forma de prevenção é marcar encontros em locais públicos e movimentados, e obter e checar as informações da pessoa com quem se fala. 

 

Resumindo – sinais de alerta de golpes de relacionamento:

    • A pessoa não possui perfil ativo (pegada digital) e confiável nas redes sociais;
    • Jogar a imagem da foto da pessoa em sites de busca para verificar se ela é realmente quem diz ser;
    • A pessoa mora em um lugar distante;
    • A pessoa pede dinheiro;
    • A conversa se torna romântica rapidamente;
    • A pessoa faz várias perguntas sobre você;
    • O golpista quer que você saia do aplicativo rapidamente e migre a conversa para outra plataforma;
    • A pessoa nunca aceita fazer chamada de vídeo.

Se algum desses sinais aparecer na conversa com a pessoa com quem você está falando, tenha muito cuidado!

 

Veja também:

Por que as pessoas caem em golpes?

Seja um identificador de pilantras

Deixe de ser presa fácil para os espertos de plantão

 

Fontes

Techtudo
Kaspersky
Jornal da cidade online

745 Visualizações
0Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *