A hora do dinheiro logo

Sumário

Tamanho da fonte-+=
Tamanho da fonte-+=

3 Dicas para um uso saudável da internet

Sumário

5 min para ler
Tamanho da fonte-+=
Getting your Trinity Audio player ready...

 

Tomasso / shutterstock

 

Resumo Passamos cada dia mais conectados às telas de aparelhos eletrônicos. Para muitos, estes dispositivos já se tornaram extensões do corpo, indispensáveis para as diversas atividades da vida. Mesmo que eles ofereçam inúmeros benefícios para nossa vida, é importante saber utilizá-los de modo prudente, evitando excessos. Veja aqui o que você pode fazer para melhorar sua relação com a tecnologia.

 

A era das conexões online

 

Na era digital, estamos cada dia mais conectados com o mundo. Passamos boa parte do tempo ao lado de aparelhos eletrônicos que nos informam (e desinformam) sobre tudo o que acontece no mundo, e além. 

Recebemos e produzimos informação em volume e velocidade nunca antes vistos ao longo da história humana. Para a grande maioria, isso não é novidade. Muitos de nós já estamos acostumados com o fato de podermos nos comunicar instantaneamente com alguém que esteja a milhares de quilômetros de distância.

Um número considerável de pessoas, inclusive, não apenas depende desse avanço tecnológico para realizar seu ofício, mas também prospera nessa circunstância, conseguindo trabalhar de modo online (não presencial). 

Dados obtidos pelo IPEA (1) indicam que, entre os meses de maio e novembro de 2020, 8,2 milhões de pessoas trabalharam na modalidade remota (também conhecida como home office).

 

Número de celulares no Brasil

 

Ao mergulharmos mais profundamente nesse ambiente virtual, vemos que existem 109 milhões de aparelhos celulares smartphones ativos no Brasil, o que corresponde a uma quantidade que atende a mais de 50% da população do país, é o que estima uma pesquisa conduzida pela consultoria Newzoo (2).

Esses números colocam o Brasil em quinto lugar no ranking mundial de usuários destes dispositivos por país. Ficamos atrás apenas da Indonésia, dos Estados Unidos, da índia e da China.

Agora, quando o assunto é conexão com a internet, ainda que tenhamos muitos desafios no aspecto inclusão digital e democratização do acesso à redes de banda larga para toda a população, sabemos que, no ano de 2020, atingimos a marca de 152 milhões de usuários deste serviço em nosso país, cobrindo mais de 80% da população com mais de 10 anos de idade.  Dados revelados por pesquisa promovida pelo Comitê Gestor da Internet do Brasil (3).

 

Quanto tempo passamos por dia no celular?

 

Com relação à média de tempo em frente ao celular, o brasileiro gasta cinco horas e meia por dia em frente às telas dos dispositivos móveis. Isso equivale a um terço do tempo que passamos acordados. É o que destaca um relatório (4) lançado pela empresa de análise de mercado digital App Annie.

Ao expandirmos o horizonte de análise deste comportamento para calcular o tempo total de uso de internet (incluindo computadores, smart TVs e videogames), o período médio é de dez horas e oito minutos por dia (5), sendo trabalho ou lazer. Isso equivale a 154 dias por ano.

Resumindo, mais de dois terços do tempo que passamos acordados é gasto em frente a telas digitais e, ainda que isso nos traga inúmeros benefícios e praticidades da vida moderna, devemos ter atenção para não nos prejudicarmos com este comportamento.

Repare, nossa intenção não é montar um argumento simplista que correlaciona uso internet e adoecimento. Chamamos a atenção apenas para o uso excessivo desta ferramenta. Afinal de contas, nós da equipe ahoradodinheiro estamos nos comunicando com você através de um dispositivo eletrônico e pela internet. Seria uma grande ironia não perceber essa contradição.

 

Como usar a internet de modo saudável?

 

Colocamos abaixo algumas maneiras de aproveitar melhor esta incrível ferramenta com prudência e sabedoria.

 

1) Cuidado com o excesso de informação

 

Hoje, todos nós somos fontes de conteúdo. Há pessoas de plantão vinte e quatro horas por dia para dar opiniões a respeito de tudo. Qualquer atualização, mínima que seja, da política, da economia, do futebol é apresentada como notícia urgente. Tudo vira Breaking news.

Nosso ponto não é sugerir para que fiquemos alienados do mundo, muito pelo contrário. 

A forma como estamos passivamente recebendo informações, muitas vezes, contribui para que a gente permaneça em um estado de apatia, sem saber o que fazer e nem por onde começar a mudar a situação, o que pode aumentar a sensação de ansiedade em muitos de nós.

Além disso, já existem estudos (6) conduzidos por psicólogos e neurocientistas que relacionam o uso excessivo de smartphones à deterioração da memória e à incapacidade de ignorar informações inúteis (algo importantíssimo para a nossa saúde mental). A hipótese central se baseia no fato de que damos muita atenção às notificações, que viram estímulos químicos muito fortes em nosso cérebro, e negligenciamos guardar informações extensas por acreditarmos que estaremos sempre com nosso apêndice tecnológico para nos ajudar.

Uma possibilidade é separar um momento do seu dia para realizar esta atividade, escolhendo um periódico de sua confiança (com pessoas sérias e qualificadas) para se atualizar do que acontece de mais importante para você e para a sua comunidade.

 

2) Estabeleça um limite diário de tempo nas mídias sociais

 

Se você dominar este aspecto de sua vida, pode estar prestes a ganhar muitas horas úteis ao longo dos anos.

Subestimamos o poder de pequenas ações feitas com consistência ao longo do tempo.

Se você se propuser a praticar um instrumento musical, por exemplo, no período de 20 minutos por dia, pode, depois de alguns meses, ver o seu progresso e acreditar que é capaz de tocar todas as músicas que quiser.

Da mesma forma, o estudo de um idioma estrangeiro é uma jornada de longo prazo, e não há atalhos nesta caminhada.

Pensando nessas duas atividades acima listadas, nossa sessão de direitos, isenções e gratuidades tem uma lista de instituições que oferecem gratuitamente aulas de música e de idiomas estrangeiros. Veja aqui se sua cidade é contemplada com uma dessas iniciativas.

Mais uma vez, não estamos falando que você não deve nunca mais usar as redes sociais. Elas são um espaço de importante interação com o mundo atualmente, e por elas você pode entrar em contato com pessoas incríveis, de todas as partes do mundo.

O que pode ser benéfico para você é, talvez, colocar um limite de 20 minutos por dia nas redes sociais, como instagram e tiktok, por exemplo.

 

3) Faça um ritual de higiene do sono

 

Ter horários fixos para dormir e acordar diariamente é essencial para que nosso corpo consiga descansar adequadamente, produzindo todos hormônios nas quantidades adequadas para as nossas necessidades naturais.

No entanto, quando passamos muito tempo grudados à telinha do celular, do computador e da televisão, principalmente à noite, o excesso de estímulos visuais pode diminuir a qualidade reparadora de nosso momento de descanso, afetando a produção de hormônios, como, por exemplo, a melatonina (conhecida como hormônio do sono). 

Assim, o que profissionais da saúde especialistas (7) no assunto nos sugerem é que deixemos de usar estes aparelhos até 2 horas antes de irmos para a cama. Inclusive, deixar o celular em outro cômodo é mais que recomendado.

 

Agora que você viu três dicas valiosas sobre como usar a internet de maneira mais saudável, procure aplicar essas sugestões em seu dia a dia. 

 

Veja também:

Proteja-se dos golpes online de relacionamento (a ser publicado na próxima semana).

 

Referências

 

(1) Agência Brasil 
(2) Global Mobile Market Report – Newzoo (Revista Exame)
(3) Agência Brasil
(4) BBC Brasil
(5) Tudo celular
(6) Uol
(7) Tua saúde

 

741 Visualizações
0Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *