Search
A hora do dinheiro logo

Sumário

Tamanho da fonte-+=
Tamanho da fonte-+=

A força de um caderninho

Sumário

4 min para ler
Tamanho da fonte-+=
Getting your Trinity Audio player ready...

 

Foto: rawpixel / shutterstock

 

Resumo – o hábito de se realizar o planejamento financeiro, com o controle de gastos e recebimentos, pode te ajudar imensamente na caminhada rumo à liberdade financeira. Tendo conhecimento de seu orçamento pessoal, você passa a ter capacidade de agir para mudar pontos específicos que necessitam de maior cuidado. Veja mais aqui sobre como organizar e estruturar seu planejamento financeiro.

 

Criando o hábito

 

O planejamento financeiro é uma ferramenta importante e necessária para organizarmos nossos gastos e conseguirmos a tão sonhada liberdade financeira. Para termos o controle do nosso futuro econômico, é necessário planejar.

Pode parecer complicado à primeira vista falar de números, fazer contas, entender alguns significados do mercado financeiro; mas, assim como outras questões importantes da nossa vida, é necessário estudar, pesquisar, pensar antes no que fazer, como fazer, com quais recursos, com quais pessoas, etc.

Para isso, é preciso um esforço inicial, separar um tempo para se dedicar, transformar em um hábito, perceber que gastar algumas horas mensais para organizar a parte financeira da sua vida é essencial e tem impacto em outras áreas também. Afinal, quase tudo que fazemos depende de dinheiro e, se temos a consciência de como estão nossas finanças, evitamos muitas dores de cabeça e fica mais fácil pensar no futuro.

 

Organizando as despesas

 

Então, vamos lá: a primeira coisa a se fazer é colocar no papel todas as despesas, todas mesmo; se comeu um pastel com caldo de cana na feira, tem que estar na lista o quanto gastou. Você pode definir uma janela de tempo que seja melhor para você, se fará isso semanalmente, quinzenalmente ou mensalmente, o que importa é manter o hábito. E para conseguir lembrar de todos esses gastos diários, que às vezes esquecemos, comece a guardar os comprovantes de pagamento do cartão, ou anote no celular assim que fizer a compra, desse jeito não deixamos passar nada.

Uma outra forma de buscar esses gastos é por aplicativos, que podem ser do seu banco ou baixados da sua loja virtual. Caso você use cartão de crédito e/ou débito, alguns destes aplicativos mostram gráficos diferenciando os tipos de compras como supermercado, lazer e compras online e alguns até fazem o seu perfil de consumo.

Em seguida, organize em uma coluna o que foi gasto, pode começar com as despesas mais comuns e regulares: aluguel, água, luz, faculdade, plano de saúde, escola (se tiver filho(s)), Netflix, Spotify. Você pode organizar em grandes grupos os gastos que têm mais variações, como comida e lazer, e fazer outros grupos de acordo com suas individualidades. Assim, você vai conseguindo achar a forma mais fácil de se organizar com o tempo e a prática.

Separe um grupo para colocar aqueles gastos impulsivos, que não são tão necessários, como aqueles do dia em que você passou no shopping e resolveu comprar a blusa maravilhosa da vitrine; o filho ou filha pediu um brinquedo novo na loja; você entrou no site que estava em promoção e resolveu comprar uns livros. Separar esses gastos que não fazem parte das suas necessidades regulares é importante para saber onde e o quanto você pode cortar e economizar.

Liste também os gastos anuais, como IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano) se tiver um imóvel, ou IPVA (Imposto sobre a propriedade de veículos automotores) se possuir um carro. É interessante ter um caderno só para isso, para que as informações se acumulem em um mesmo lugar e possam ser comparadas depois, que seja guardado em um local próximo, na sua mesa de cabeceira por exemplo.

 

Organizando as receitas (recebimentos)

 

Depois que a coluna de despesas estiver pronta, comece a organizar a lista de recebimentos, com seu salário mensal, benefícios, se recebe algum aluguel, pagamentos de diferentes bicos, diárias de trabalho, se ganhou algum dinheiro neste período, o que entrou de positivo na sua conta ou no seu bolso.

A parte final envolve calcular o total dos recebimentos, subtrair o total das despesas e saber se o resultado do seu saldo final é positivo ou negativo. A partir dessa informação, você terá uma visão completa da sua situação financeira, conseguindo visualizar em quais pontos o consumo pode diminuir, o que pode ser cortado para economizar, se sobrou um dinheirinho para investir.

Ter consciência de como você está usando seu dinheiro é a primeira ação a tomar para o controle da sua vida financeira, sem perigo de ter uma surpresa negativa sem necessidade. A partir daí, é possível refletir como está sendo seu consumo, fazer planos mais sólidos de acordo com sua realidade e fica mais fácil saber quais caminhos tomar.

Começar a organizar os gastos para futuramente controlá-los pode ser menos complicado do que pensamos. Basta se habituar a fazer esse exercício. Com o tempo vem o empoderamento e, ao invés do dinheiro te controlar, você começará a controlar cada centavo de seu patrimônio!

 

Fonte: ABECS.

 

Faça do planejamento um hábito que te acompanhe ao longo da vida. Prepare, planeje, avalie, ajuste e repita de novo. Estamos aqui para te ajudar nessa tarefa. Temos algumas sugestões de planilhas, listas, e modelos para te sugerir. Você pode acompanhá-los nos demais textos aqui na plataforma.

 

568 Visualizações
0Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *