A hora do dinheiro logo

Sumário

Tamanho da fonte-+=
Tamanho da fonte-+=

A pressa é inimiga do seu bolso

Sumário

4 min para ler
Tamanho da fonte-+=
Getting your Trinity Audio player ready...
Foto: prostockstudio - dreamstime

Resumo A impaciência pode ser um elemento fatal nas suas finanças. Veja como controlar esse sentimento para ter uma uma vida mais equilibrada.

 

Grandes fábricas de impaciência

 

Estamos na era digital, com todas as comodidades trazidas pelo avanço da tecnologia. 

Por outro lado, essas facilidades acabam criando um mundo com pouco atrito no dia a dia, o que pode deixar muitos de nós desacostumados com processos que precisam de tempo para ficarem bem feitos. 

No mundo corporativo,  as empresas têm um só objetivo: curar as suas dores (isso é um jargão do mundo empresarial para dizer que querem resolver um problema que você tem).

E tudo tem que ser muito direto, usando termos que todos entendam e, principalmente, ser rápido, simples e lucrativo.

Vivemos em um mundo em que ninguém quer esperar nada. 

Imagina! Esperar? Que nada! Quero tudo para já!!

Assim falam os participantes dessa época em que as ferramentas de inteligência artificial já começam a substituir o trabalho humano em algumas tarefas, com a expectativa de acelerar essa substituição nos próximos anos e colocar muita gente sem trabalho. 

Por sua vez, existem otimistas dizendo que quem perder os seus cargos poderá ter outras atividades (criadas a partir das novas soluções e tecnologias). Será?

E, assim, tudo deverá ser perfeito!

 

Por quê fazemos escolhas erradas quando estamos com pressa?

 

Não nos esqueçamos daqueles que vendem os produtos: o marketing

Ah, o marketing! Certamente, ele vai utilizar a inteligência artificial – e muito mais – para oferecer para você não mais o produto que você não sabia que queria (como diria o pessoal da Apple), mas criar uma família de novas necessidades e de novos produtos para possuir, num piscar de olhos.

Para nós, que queremos ajudar o desenvolvimento de sua vida financeira, a tomar a decisão correta, a ter as informações claras, a receber uma oferta correta e sem “pegadinhas”, a pressa desmonta tudo isso.

Veja o nosso vídeo

Você precisa de tempo para amadurecer seus planos

 

Aprender sobre finanças leva tempo. Ler coisas boas sobre o assunto, também.

Conhecer os produtos e serviços mais adequados, avaliar a sua vida financeira, montar um plano, acompanhar a sua realização – tudo isso demanda tempo.

Termos consciência disso, e essa é a única forma de acalmar a ansiedade que temos de rapidamente querer avançar nos resultados.

A pressa nos leva a não termos cuidado na hora de aprender, entender e escolher. E aí, se não esperamos para aprender, a escolha será errada, fraca, sujeita a manipulação, etc.

Os agentes inescrupulosos sabem disso também e se aproveitam da fragilidade que a pressa traz.

Infelizmente, quando falamos de investimentos, pouca gente consegue olhar com tranquilidade e serenidade para um plano de longo prazo, respeitando as metas, os aportes e aplicando seus recursos em investimentos seguros, com uma abordagem diversificada e mantendo o plano respeitado independente dos barulhos no mercado.

 

Bons e maus exemplos

 

Você quer ver alguns exemplos de pessoas afetadas pela pressa de ter bons resultados?

  • “Homem é preso em BH suspeito de causar prejuízo de R$ 17 milhões em esquema de pirâmide” (abril de 2023).
  • “Operação desmonta esquema de pirâmide financeira com criptomoedas” (fevereiro de 2023).
  • “BH: golpe da pirâmide dá prejuízo de R$ 50 milhões” (março de 2023).

O modo de operação desses crimes é semelhante: exposição nas mídias sociais, ostentação de carros e artigos de luxo, promessa de ganhos expressivos em pouco tempo.

Ou seja, o famoso “ganhe dinheiro rápido” é uma isca perfeita!

Agora, quer ver bons exemplos de quem teve paciência e conseguiu resultados maravilhosos?

 

Veja a história de Ronald Read

Um zelador e frentista de posto que conseguiu juntar, ao longo de sua vida, o valor de US$ 8 milhões através do investimento periódico em ações pagadoras de dividendos nos EUA.

 

Sylvia Bloom

Filha de imigrantes do Leste europeu nascida nos EUA, deixou US$ 8 milhões em seu testamento para a caridade.

Ela construiu seu patrimônio vivendo de maneira simples e investindo com calma e sabedoria.

 

E no Brasil – Luiz Barsi Filho

Considerado o maior investidor pessoa física do Brasil, Luiz Barsi era um trabalhador comum, que conseguia juntar todos os meses, disciplinadamente, uma parte de seus ganhos para investir em ações.

Com o passar do tempo (aproximadamente 10 anos, no caso dele), o que ele recebia de dividendos já era capaz de sustentar seu custo de vida.

No entanto, ele continuou com o mesmo plano e, atualmente, há mais de 50 anos realizando religiosamente a mesma tarefa, já possui um patrimônio avaliado na casa dos R$ 2 bilhões.

 

E, com certeza, você conhece pessoas que souberam, através de bom senso e aprendizado constante, a não seguir as modinhas que aparecem a todo momento, ter uma vida com gastos controlados e investimento diversificado no longo tempo conseguiram ótimos resultados.

Lembre-se da fábula da formiguinha e da cigarra: a forminha faz tudo no tempo certo, respeita os ciclos da natureza e consegue juntar comida (patrimônio) para os tempos difíceis.

 

Fontes

 

Por João Victorino

João Victorino é administrador de empresas e especialista em finanças pessoais. Formado em Administração de Empresas e com MBA pela FIA - USP. Executivo em empresas multinacionais nas áreas de desenvolvimento de negócios, marketing e estratégia. Possui ampla experiência no empreendedorismo e hoje divide esses aprendizados. Para isso, o especialista criou e lidera o canal A hora do dinheiro , com conteúdo gratuito e uma linguagem simples, objetiva e inclusiva.

Você também pode se interessar:

407 Visualizações
0Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *