A hora do dinheiro logo

Sumário

Tamanho da fonte-+=
Tamanho da fonte-+=

Como tirar as promessas de ano novo do papel

Sumário

3 min para ler
Tamanho da fonte-+=
Getting your Trinity Audio player ready...
Moonflies Photo / shutterstock

Resumo: quando chega essa época do ano, é normal que muitas pessoas reservem um tempo para refletirem a respeito de suas vidas, seja com relação ao trabalho, a relacionamentos, à saúde, ou a planos em geral. Assim, muitos de nós acabamos por estabelecer metas para o ano seguinte. O problema está no fato de fracassarmos nesses objetivos. Vamos ouvir o que a Psicologia diz sobre melhorar os resultados dessas promessas.

 

O que dizem os números

 

As chances de cumprirmos as promessas feitas nessa época do ano são pequenas. Tente um método diferente. Aqui contamos como:

Pesquisas dão conta de que somente 19% das pessoas que fizeram alguma promessa de fim de ano estão ainda com esse objetivo 2 anos depois.

Ou seja, mais de 80% das pessoas desistiram de seus objetivos no período de até 2 anos.

Se pensarmos que os objetivos mais comuns entre as pessoas têm a ver com perder peso, fazer mais exercícios físicos e deixar de fumar (pesquisas de 1998), é de se estranhar um número tão baixo de participantes que persistiram em suas metas, uma vez que estas são questões que contribuem para se ter uma vida mais saudável.

A explicação mais plausível para o fracasso da maioria das promessas de fim de ano está ligada ao método utilizado para se cumprir os objetivos propostos. Vejamos:

 

O poder dos hábitos

 

Um método mais efetivo para conquistar o sucesso e atingir as metas traçadas é o dos hábitos.

Hábito é um comportamento repetitivo que se torna automático ao longo do tempo. São coisas que fazemos e já nem sabemos porque as fazemos. Não precisamos raciocinar sobre os hábitos, simplesmente os realizamos.

E depois que eles são criados, você nem precisa pensar mais tanto neles. Olha que legal, bons hábitos levam você a ter uma vida melhor, e é difícil de voltar para uma vida pior! Isso é tudo o que eu quero!

Sem dúvida, essa é uma grande sacada. Fazer das resoluções de fim de ano hábitos, mas como?

A ciência responde essa questão. E ela descobriu que existem 3 passos para se criar um hábito:

 

1. Divida seu objetivo em objetivos menores

Uma meta se transforma em metas menores.

    • Veja que a meta não pode ser subjetiva: “quero fazer mais exercícios” – nesse caso sua meta pode ser caminhar durante 15 minutos todos os dias, ou subir um lance de escadas ou 2 no trabalho ao invés de pegar o elevador.

2. Conecte este novo hábito a um hábito antigo

Por exemplo, se o objetivo é caminhar durante 15 minutos por dia – e você vai trabalhar de ônibus diariamente, experimente descer do ônibus 2 paradas antes, e conclua sua jornada a pé.

    • Seu hábito antigo será uma âncora para seu novo hábito, e vai reforçar sua potencialidade para manter seu novo comportamento, já que eles estão juntos, casados.

3. Faça seu novo hábito ser bem fácil de se atingir, por pelo menos uma semana.

O seu novo hábito precisa ser exercitado, por pelo menos 6 a 7 dias para que ele cole na sua mente.

    • Para ajudar, coloque avisos para que você não deixe de cumprir o objetivo – tem gente que coloca um post-it no tênis ou sapato, escrito com palavras de estímulo, do tipo – “hoje você completa 7 dias de caminhada diária, num total de 105 minutos (ou 1 hora e 45 minutos)!!”

Depois de 7 dias dias que esse hábito está sendo praticado, ele está colado a você. Você pode, então, partir para o próximo. Sempre no mesmo conceito e método.

 

Compartilhe suas metas para as pessoas mais próximas

 

Outra forma bem legal de criar um novo hábito é deixá-lo público.

Você conta o que está fazendo para pessoas que você sabe que vão estimular você e que vão ficar interessadas, perguntando sobre como está a evolução do novo hábito. Pessoas que gostem verdadeiramente de você.

Esse processo acaba criando uma necessidade de ter que cumprir com o prometido. Temos um sentimento muito forte de comunidade com as pessoas que gostamos, e não queremos decepcioná-las.

Publique, de alguma forma, como você está indo. Mande uma fotinha de você na caminhada, mostre a evolução.

Essa é uma forma de colocar um time para ajudar você. Eles estarão na torcida, e você não vai querer frustrar a galera que gosta de você e quer o seu bem.

Mas, veja que essa outra forma de se criar um hábito deve incluir a primeira forma.

Ou seja, não adianta você ter metas e objetivos muito exigentes.

Também tem que começar de maneira quebrada, em pequenos pedaços, fáceis de serem conquistados.

 

Fontes

 

American Psychology Association

Psychology Today Magazine

476 Visualizações
0Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *