A hora do dinheiro logo

Sumário

Tamanho da fonte-+=
Tamanho da fonte-+=

Não terceirize sua vida financeira

Sumário

3 min para ler
Tamanho da fonte-+=
Getting your Trinity Audio player ready...
Foto: Fizkes / shutterstock

Resumo: em muitas áreas da vida, contar com o apoio de pessoas com conhecimento especializado é sempre bem-vindo e nos faz ganhar tempo precioso na tarefa em questão. Mas, quando o assunto são as finanças pessoais, precisamos estar sempre atentos e de olhos abertos, uma vez que apenas nós somos quem entende como a nossa vida realmente é.

 

O endividamento das famílias brasileiras

 

A nossa vida financeira, também chamada de jornada financeira, é a sequência de atividades que realizamos ao longo do caminho de administrar nossos recursos financeiros. Seja a falta deles, seja a sobra deles (ai, que bom!!), ou o equilíbrio saudável entre os as entradas e saídas de dinheiro (isso é ok).

Infelizmente, o mais comum é a falta de dinheiro. Um sinal evidente é o nível de endividamento das famílias. Pesquisa recente da Confederação Nacional do Comércio (CNC) identificou que 70% das famílias têm algum tipo de dívida. 

E essas dívidas são dos mais variados produtos: empréstimo pessoal, carnê de loja, financiamento de carro, cheque especial, etc. Desse total, ainda, 25% declaram estar em atraso com os pagamentos, o que confirma uma deterioração das condições financeiras das famílias brasileiras. Péssimas notícias!

Mesmo quando estamos em déficit (nome técnico, quando temos mais dívidas a pagar que receitas a receber), precisamos manter o controle da situação. Temos que guiar o barco da nossa jornada financeira no mar de incertezas que é a vida.

 

Assumindo o controle da situação

 

A sua situação tem que ser 100% compreendida. Eu já ouvi muitas pessoas dizerem o seguinte:

– Eu nem sei o que estou devendo no banco;

– Eu perdi minhas contas;

– Não sei qual o tamanho dos juros;

– Minhas contas estão descontroladas.

O que é isso, minha gente? Assim vai dar ruim! Com total certeza!

Mesmo que tenhamos mais dividas que receitas, repito, temos que saber que desafio estamos enfrentando. O quanto a mais de dívidas temos do que salários a receber?

As contas atrasadas são outro dragão que precisamos domar. Quando as contas estão em atraso, entramos na famosa “Bola de Neve” onde os juros sobre a dívida em atraso são calculados até sobre os juros não pagos, e aí, ferrou. O descontrole é um perigo.

Essa situação de descontrole financeiro da pessoa pode colocá-la num estado de tristeza, de sentimento de culpa, de fracasso.

 

Monitorando sua vida financeira

 

Mas, pense comigo: se você consegue saber o valor exato de sua dívida e também como ela cresce por mês, o quanto ela cresce; você já começou a evoluir. Uma sensação de controle toma conta de você quando conquista esse domínio. Acredita em mim… já vivi bem endividado e me livrei dessa situação. Noutro texto contarei essa história.

Tem uma frase que gosto muito, que fala “A primeira coisa a fazer para sair do buraco é parar de cavar”.

É bem por aí…

Se você faz parte dos 33% de afortunados que conseguem poupar (ou guardar) dinheiro no Brasil (segundo pesquisa CVM/CDL), então você também precisa saber de sua situação de maneira clara. 

Quanto você tem, qual o produto de investimento está usando, será que ele é seguro? A aplicação está de acordo com sua visão de mundo, suas aspirações, seus sonhos? 

Essas informações (tanto sobre dívidas, quanto sobre investimentos) têm que estar na sua mão. Você não deve transferir os assuntos de finanças pessoais para outras pessoas. Não funciona!

Suas contas, suas receitas, seu planejamento são assuntos pessoais, intransferíveis. 

 

Vida financeira a dois

 

Quando você vive em dupla com alguém, nesse caso tem que falar com a pessoa e ter abertura desses assunto , como já escrevemos aqui.

Nesse caso, você pode ter um planejamento juntando o dinheiro dos dois, ou separando e definindo qual a responsabilidade de cada um. Note que o desafio de acompanhamento e divisão de tarefas é crucial aqui

Ninguém saberá melhor sobre suas contas do que você mesmo, e do que você mesma.

Claro que você poderá contratar alguém para ajudar. Mas não transfira a decisão, jamais. Ninguém sabe tudo sobre você e nem vive a sua vida, só você mesmo.

Mãos à obra !

333 Visualizações
0Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *