A hora do dinheiro logo

Sumário

Tamanho da fonte-+=
Tamanho da fonte-+=

A mentira como inimiga da vida financeira saudável

Sumário

3 min para ler
Tamanho da fonte-+=
Getting your Trinity Audio player ready...
Imagem: Elymas - Depositphotos
Resumo – Em que medida ter um pleno conhecimento da sua situação financeira ajuda na superação de seus desafios pessoais? É sobre este tema que falamos aqui hoje, onde argumentamos que buscar a verdade pode poupar muitos prejuízos, evitando que a pessoa caminhe no escuro.

 

A era das aparências?

Uma pesquisa divulgada pela American Psychological Association concluiu que as pessoas tendem a mentir para parecerem honestas.

Sabemos que o ser humano tem uma altíssima capacidade para criar mentiras, aumentar histórias e exagerar a descrição de acontecimentos passados. 

A dissimulação e outras estratagemas, em muitos casos, nos servem quase como uma realidade alternativa à nossa. Sempre melhor que a real, claro. 

Por outro lado, o psicanalista Donald Winnicott desenvolveu o conceito de falso-self em 1960. Trata-se da criação de uma vida, ou perfil próprio, alternativo ao real e com o objetivo de nos defender das exigências e das ameaças do ambiente externo que, muitas vezes, são agressivas para nós.

Assim, é difícil discordarmos que as mídias sociais são, atualmente, o reinado do falso-self. Pouco do que se vê no Facebook, Instagram e outras redes é a realidade. Pouco do que se mostra ali transparece a verdade, concorda?    

 

O problema do auto-engano

Os danos causados por essa “fuga” podem ser vários. Para a vida financeira das pessoas, essa atitude pode trazer prejuízos muito grandes.

Desde não querer ver o saldo da fatura do cartão, até não saber qual o valor total da dívida – para aqueles muito endividados – ou então não querer prestar atenção nas taxas de juros e nos custos de um empréstimo.

Todas essas são formas alternativas de mentiras e de se evitar a realidade. Para que nossa vida financeira floresça e entre em equilíbrio, precisamos de verdades completas.

A informação completa – e sempre atualizada – do que possuímos, do que devemos, de quanto temos de investimentos são pressupostos para termos uma vida equilibrada financeiramente.

Mesmo os que já possuem investimentos e sobras de recursos não podem se dar ao luxo de negligenciar essas informações.

Quais são as taxas e os custos dos seus investimentos? Você sabe?

   

Veja também Baixa a nossa planilha de orçamento doméstico

 

Os privilégios que uma relação com transparência pode proporcionar

A verdade causa a mentalidade de fartura, nos ensina a psicanalista Anna Lembcke.

Nos traz a garantia de que as promessas serão cumpridas e de que o mundo pode ser melhor, amanhã, do que é hoje.

A verdade nos aproxima de um mundo organizado, previsível e seguro. Se estamos em dificuldades, o melhor que desejamos do mundo são alternativas de saída para os problemas, e que estas sejam seguras.

Se nossos atos forem preenchidos de honestidade, estaremos fortalecidos por uma tranquilidade, que no ambiente das falsificações e mentiras é impossível existir. A verdade simplesmente é!  

 

Mentira faz hora-extra – e exige de quem a cria um trabalho não remunerado

Meu pai dizia que, após uma mentira, precisamos criar uma lista interminável de outras mentiras para justificar cada uma delas, que vão piorando ao longo do tempo. 

Na verdade, basta afirmar o que é. No ambiente de mentira, o mundo acontece ao contrário e não dá a possibilidade de que você sinta segurança e estabilidade. 

Recomendar que você tenha honestidade não me parece, aqui, meu papel, mas reforçar o alerta para o risco da atitude oposta em sua vida financeira, sim, deve ser o papel dos educadores financeiros

   

Referências

De Paulo, Kashy, Kirkendol, Wyer, & Epstein, 1996. Lying in everyday life. Journal of Personality and Social Psychology, 70,979-995.

George & Robb, 2008. Deception and Computer-Mediated Communication in Daily Life. Communications reports. Volume 21, 2008. 92-103.

Hancock, Thom-Santelli, & Ritchie, 2004.  Deception and Design: The Impact of Communication Technologies on Lying Behavior. Proceedings of the Conference on Computer Human Interaction, Vienna, 24-29 April 2004, 130-136.  

 

 

306 Visualizações
0Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *