A hora do dinheiro logo

Sumário

Tamanho da fonte-+=
Tamanho da fonte-+=

Tesouro RendA+: Veja tudo sobre o novo título que complementa sua aposentadoria

Sumário

7 min para ler
Tamanho da fonte-+=
Getting your Trinity Audio player ready...
M business images - Dreamstime

Resumo – O Tesouro Direto acaba de lançar um novo produto focado para complementar a aposentadoria: o Tesouro Renda+. Conheça mais suas características aqui.

 

Montando um plano de aposentadoria

 

Um dos grandes desafios para qualquer pessoa que tem preocupação com seu futuro e de sua família é “como será aquele período em que não estamos mais trabalhando e, portanto, não teremos essa renda?”  

As pessoas não podem confiar apenas no benefício que é pago pela previdência oficial, porque ele tem valores muito baixos (ver texto). No Brasil, o maior valor que pode ser pago como benefício, em 2023, será de R$ 7.718,69.

A melhor solução é que cada um de nós, desde sempre (desde que começamos a nossa jornada produtiva), já tenhamos a preocupação e o planejamento para possuir fundos de reserva que consigam cobrir os gastos futuros que teremos no período de aposentadoria. 

É muito comum as pessoas não gostarem de falar nesse assunto, deixarem para depois, ou não se verem como mais velhos, conforme muitos psicólogos explicam, estes são motivos para termos dificuldades de pensar e agir olhando para o futuro.

É necessário calcular quanto será nossa despesa neste momento da vida, levando em consideração todos os custos e nossas condições futuras, por exemplo: se temos um apartamento em que moramos e que seja financiado, precisamos planejar se já estará liquidada a dívida no momento da aposentadoria…

 

Veja também: 

Conheça o Tesouro Direto

 

Os produtos existentes no mercado

 

Esse planejamento não é tarefa simples, mas com paciência e as informações adequadas você conseguirá chegar lá!

Parte desse desafio é existirem investimentos que levem em consideração esse planejamento e que ofereçam, minimamente, condições viáveis de aportes, prazos e reembolsos dos resultados de acordo com seu plano.

Até hoje, para aqueles que investem em títulos públicos e gostariam de tê-los na carteira para aposentadoria, havia uma incerteza: os títulos tem pagamento só no vencimento (ou pagamentos intermediários de juros semestrais), o que faz com que o investidor tenha que ter esforço de reaplicar, fazer cálculos, etc.

Sabemos que, quanto mais automático e fácil for o processo de aplicação e acompanhamento, melhores serão os resultados.

E parece que o Tesouro, agora, viu que precisava melhorar e criar um produto para essa demanda

A partir de janeiro de 2023, você terá à sua disposição uma nova família de Títulos do Tesouro Direto para investir.

Será o Tesouro RendA+, com foco no longo prazo, buscando oferecer uma renda extra mensal por 20 anos (com correção pela inflação).

Veja mais sobre suas características principais, como ele se diferencia dos demais títulos do Tesouro Direto e, ainda, como ele é diferente das previdências pública e privada.

 

Inspiração e origem do Tesouro RendA+

 

A inspiração e a origem deste novo produto remontam aos estudos dos professores Robert Merton (Nobel de Economia em 1997) e Arun Muralidhar.

Segundo seus trabalhos, os tradicionais produtos de previdência complementar (previdência privada) ainda podem ser complexos para grande parte da população, conforme afirmamos no resumo.

Além disso, pensando em encontrar formas de oferecer produtos mais simples, que garantam renda na aposentadoria e proteção contra inflação, o Tesouro afirma que o Brasil passa a ser o primeiro país do mundo a lançar um título público com tais características.

 

Pesquisa conduzida pelo Tesouro

 

Segundo pesquisas feitas pela própria entidade, foram constatadas as seguintes observações entre o público-alvo deste produto:

    • Consenso entre os participantes da pesquisa que poupar para o longo prazo é fundamental;
    • A principal motivação para o planejamento previdenciário é a procura do bem-estar familiar
    • A maior parte das pessoas que responderam acredita que vai precisar de uma renda igual ou superior à atual para cobrir os gastos durante a aposentadoria.
    • Além disso, a maior parte dessas pessoas acredita ser mais fácil poupar mensalmente.

Diante desses dados, os servidores do Tesouro formularam a seguinte novidade:

 

Características do novo Título Tesouro RendA+

 

  1. A pessoa poderá escolher uma data de aposentadoria (momento em que começará a receber a aposentadoria)
    • O valor dessa renda mensal vai depender de quanto foi investido no período anterior à data escolhida.
    • Inicialmente, estão previstas 8 datas disponíveis para começar a receber a renda extra. São elas: 2030, 2035, 2040, 2045, 2050, 2055, 2060 e 2065.
  2. O salário (renda extra), pago por 20 anos
    • Será pago mensalmente, corrigido pela inflação.
  3. Para quem mantiver o título até o vencimento (30 anos)
    • Não haverá cobrança de taxa de custódia pela B3.
  4. Valor do investimento – há duas possibilidades de aplicação.
    • Com aporte único e, neste caso, aguardar o título vencer para começar a receber a renda extra.
    • Ou começar a investir no Tesouro RendA+ com uma aplicação a partir de R$ 30,00 por mês por um determinado período e começar a receber depois desse período.
  5. Período de carência
    • 60 dias para pedir o resgate do título antes do vencimento.

 

Veja um exemplo* para ilustrar como você poderá receber sua renda extra pelo Tesouro RendA+

 

Exemplo 01 – Aporte único

 

Vamos imaginar que uma pessoa decida investir dez mil reais, em janeiro de 2023, em títulos do Tesouro RendA+ 2045 (vencimento em 2045).

Além disso, vamos supor que a taxa de retorno (acima da inflação – também chamada de taxa real), será de 6% a.a.

Apenas essa aplicação já garantiria ao investidor uma renda mensal de R$ 252,84 durante 20 anos. Com início em janeiro de 2045 e término em dezembro de 2064.

Importante: esses valores são baseados no poder de compra atual, pois a renda mensal futura será mensalmente corrigida pela inflação.

Resumo:

  • Valor investido em janeiro de 2023: R$ 10.000,00
  • Taxa de juros reais (acima da correção da inflação): 6% a.a. 
  • Período de acumulação: até dezembro de 2044
  • Período de conversão (recebimento das parcelas): janeiro de 2045 a dezembro de 2064 (240 parcelas)
  • Valor das parcelas a receber: R$ 252,84 (corrigida mensalmente pela inflação)
  • Total recebido ao término: R$ 60,68 mil 

*Observações:

A pessoa aplicaria dez mil reais hoje e receberia 240 parcelas de 252,84 reais (em valores de hoje). Isso totalizaria um valor futuro de 60,68 mil reais durante o período da renda (20 anos de recebimento de parcelas).

Observamos, assim, que essa diferença entre o valor aplicado (dez mil reais) e o valor futuro (sessenta mil reais) correspondem aos juros reais, que também estarão incluídos ao longo de todas as parcelas da renda (além da garantia de recomposição da inflação).

Podemos concluir que há um desconto entre o preço a ser pago no título hoje e o montante que se espera receber lá na frente. É esse desconto que remunera o investidor acima da inflação.

* Fonte: Tesouro Nacional

 

Exemplo 02 – Com aplicações mensais

 

Vamos imaginar que uma pessoa decida investir, mensalmente, 117 reais, a partir de janeiro de 2023, em títulos do Tesouro RendA+ 2045 (com vencimento em 2045).

Além disso, vamos supor que a taxa de retorno (acima da inflação – também chamada de taxa real), será de 6% a.a.

Apenas essa aplicação já garantiria ao investidor uma renda mensal de aproximadamente R$ 252,84 durante 20 anos. Com início dos recebimentos periódicos em janeiro de 2045 e término em dezembro de 2064.

Importante: esses valores são baseados no poder de compra atual, pois a renda mensal futura será mensalmente corrigida pela inflação.

Fonte: ahoradodinheiro

Resumo:

  • Valor investido mensalmente a partir de janeiro de 2023: R$ 117,00
  • Taxa de juros reais (acima da correção da inflação): 6% a.a. 
  • Período de acumulação: até dezembro de 2044
  • Período de conversão (recebimento das parcelas): janeiro de 2045 a dezembro de 2064 (240 parcelas)
  • Valor das parcelas a receber: R$ 252,84 (corrigida mensalmente pela inflação)
  • Total recebido ao término: R$ 60,9 mil

*Observações:

A pessoa aplicaria 117 reais por mês até dezembro de 2044  e receberia 240 parcelas de 252,84 reais (em valores de hoje). Isso totalizaria um valor futuro de 60,9 mil reais durante o período da renda (20 anos de recebimento de parcelas).

Observamos, assim, que essa diferença entre o valor total aplicado (30,8 mil reais) e o valor futuro (60,9 mil reais) correspondem aos juros reais, que também estarão incluídos ao longo de todas as parcelas da renda (além da garantia de recomposição da inflação).

Podemos concluir que há um desconto entre o preço a ser pago no título hoje e o montante que se espera receber lá na frente. É esse desconto que remunera o investidor acima da inflação.

 

Vantagens e desvantagens deste novo Título

 

Vantagens

  • Maior facilidade e simplicidade para o grande público estruturar um plano alternativo de aposentadoria complementar.
  • Possibilidade de atrair maior parcela da população a criar o hábito de poupar e pensar no longo prazo.
  • Não há taxas de administração cobradas, em comparação com os fundos de previdência.
  • Isenção de taxa de custódia se for mantido até o vencimento
  • Você poderá fazer tudo automático – deixando uma ordem de um pixx programado mes a mes na sua conta – simples e fácil.

Desvantagens

  • O papel não possibilitará benefícios tributários e facilidade em processos sucessórios, como já possuem os planos de previdência privada PGBL e VGBL.

Você também pode se interessar por:

Como funciona a divisão de bens após a morte de uma familiar?

 

Diferenças entre Tesouro RendA+ e INSS

 

A entidade busca ressaltar, ainda, que a nova modalidade de investimento não é substituta à previdência pública (INSS).

Dentre as diferenças entre o INSS e o Tesouro RendA+, destacam-se:

  • A aposentadoria pelo INSS é vitalícia, enquanto a renda extra do Tesouro RendA+ é temporária, paga por 20 anos (240 meses);
  • As contribuições para obtenção do piso da aposentadoria pelo INSS são relativamente baixas, quando comparadas ao volume de recursos necessário para obter benefício de um salário mínimo através deste novo produto do Tesouro.
  • A previdência pública ainda pode oferecer outros benefícios, como auxílio por incapacidade (temporária ou permanente), pensão por morte, salário maternidade.

Preparamos, ainda, uma tabela, com as principais diferenças entre as opções para montar um plano de aposentadoria:

fonte: a hora do dinheiro

* Tributação regressiva: a tributação regressiva é uma forma de pagamento de impostos sobre os rendimentos dos investimentos. Neste formato, quanto maior o tempo em que o capital permanece investido, menor é a alíquota (taxa) de imposto a ser paga.

Exemplo:

Alíquota (taxa)
Prazo (dias)
22,5%
Até 180 dias
20%
De 181 a 360 dias
17,5%
De 361 a 720 dias
15%
Mais de 720 dias

Por João Victorino

João Victorino é administrador de empresas e especialista em finanças pessoais. Formado em Administração de Empresas e com MBA pela FIA - USP. Executivo em empresas multinacionais nas áreas de desenvolvimento de negócios, marketing e estratégia. Possui ampla experiência no empreendedorismo e hoje divide esses aprendizados. Para isso, o especialista criou e lidera o canal A hora do dinheiro , com conteúdo gratuito e uma linguagem simples, objetiva e inclusiva.

Veja também

509 Visualizações
0Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *