Search
A hora do dinheiro logo

Sumário

Tamanho da fonte-+=
Tamanho da fonte-+=

Você faz jejum intermitente? Já pensou em fazer um “jejum de despesas”?

Sumário

5 min para ler
Tamanho da fonte-+=
Getting your Trinity Audio player ready...
Dreamstime - Photosvit

Resumo – Na nutrição, o jejum envolve períodos de alimentação e de não alimentação controlada, enquanto o jejum de despesas, nas finanças, implica em uma pausa estruturada nos gastos.

 

Assim como o jejum controlado pode proporcionar benefícios à saúde física (com os devidos cuidados), o “jejum de despesas” também pode trazer uma série de vantagens para sua saúde financeira

Isso não quer dizer que você terá que fazer privações extremas, mas sim aprimorar suas escolhas diárias, de modo a não sobrecarregar suas finanças nem prejudicar sua saúde. 

O cerne dessa abordagem está na otimização de suas decisões por meio de um planejamento eficaz. Dessa forma, você pode evitar compras impulsivas, como excessos de pedidos por delivery, e ainda garante o acesso a alimentos de maior qualidade nutricional, quando o assunto são gastos na categoria de “alimentação”.

 

Por quê o jejum de despesas pode ser necessário?

 

O ser humano é um animal que tem dificuldades em abrir mão de benefícios imediatos, não reservando a recompensa para o futuro em muitos casos. 

Isso explica a dificuldade de muitas pessoas conseguirem guardar dinheiro com recorrência (ainda que tenham rendimentos considerados acima da média), pois acabam encontrando maneiras de gastar o dinheiro que sobra, muitas vezes, por compras por impulso.

Neste texto, vamos discutir como se preparar para dar início a esta dieta, mostrar algumas formas em que o jejum de despesas pode ser uma estratégia eficaz para melhorar sua saúde financeira, além de explorar os paralelos entre esses dois mundos (da nutrição e das finanças).

 

Como se preparar para um jejum de despesas?

 

Assim como uma dieta tradicional, não é possível adotar um formato genérico para todo mundo, pois suas preferências e necessidades individuais tornam suas prioridades alimentares únicas. 

Primeiro, defina um orçamento mensal para e divida-o pelo número de semanas, para estabelecer um limite semanal. 

Em seguida, identifique seus itens essenciais e favoreça alimentos naturais e caseiros. Isso não só economiza dinheiro, mas também permite refeições personalizadas feitas em casa. 

Procure realizar as compras do supermercado para durarem um período ao menos equivalente àquele em que você vai participar do desafio do jejum de despesas. Assim, você terá menos chances de acabar pedindo uma comida por entrega ao longo desses dias.

Feitas as considerações iniciais a respeito de como se preparar para iniciar um jejum de despesas (ou uma dieta financeira), veja a seguir quatro maneiras diferentes de aplicar um jejum de despesas em seu dia a dia:

 

O Desafio de Poupar em 21 Dias

 

Imagine a ideia de um “jejum de despesas” que se estende por 21 dias. Assim como no jejum intermitente, esse desafio implica em não gastar dinheiro durante três semanas consecutivas. 

Isso significa abster-se de despesas que geralmente consideramos essenciais, como fazer compras, tomar um café ou comprar roupas. 

Obviamente, você deverá se programar (antes de iniciar o jejum) para fazer compras no mercado que durem por mais tempo e buscar apenas aquilo que seja essencial. Nada de supérfluos!

Durante esse período, a única exceção é permitir o pagamento das faturas bancárias, caso as receba.

 

O Desafio de Poupança Semanal

 

Para aqueles que acham um jejum de 21 dias muito rigoroso, há a opção de um “desafio de poupança semanal”. Neste caso, as restrições são mais suaves, permitindo que você pratique este exercício por um período mais curto

A ideia central continua sendo evitar gastos desnecessários ou impulsivos para criar uma margem de segurança

Esta abordagem é especialmente adequada para quem tende a pedir comida ou jantar fora com frequência ou no final do mês, quando você percebe que o orçamento está mais apertado e precisa de um último esforço para economizar.

 

Fim de Semana Sem Custos

 

O fim de semana muitas vezes é o período em que as pessoas tendem a gastar mais, já que têm mais tempo livre. 

Para combater esse hábito, considerar a ideia de um “fim de semana sem custos” pode ser muito eficaz. 

Durante esses três dias, você se abstém de gastar dinheiro, mas não precisa se trancar em casa

Em vez disso, pode buscar atividades gratuitas, como visitar exposições, monumentos, sair com amigos, ou fazer caminhadas.

 

A Regra de Poupar Dinheiro em 24 Horas

 

Embora ninguém fique rico do dia para a noite, a ideia de não gastar nada em apenas um dia pode ser inspiradora. Essa opção é útil para avaliar quanto dinheiro está sendo gasto ao longo do dia. 

Gastos aparentemente pequenos, como café ou compras de baixo valor, podem se acumular ao longo do tempo. O “jejum de despesas” de 24 horas ajuda a identificar esses gastos e a refletir sobre como reduzi-los.

Acompanhe nosso canal no youtube

Quando você consegue completar um dos desafios acima propostos, você tem mais chances de conquistar benefícios de longo prazo com a adoção desta prática em seu dia a dia. E alguns deles são:

 

1. Redução de Gastos Desnecessários

 

Assim como no jejum intermitente você evita consumir calorias desnecessárias durante os períodos de não alimentação, o jejum de despesas envolve cortar gastos supérfluos. Durante esse período, você pode identificar e eliminar despesas que não contribuem diretamente para seus objetivos financeiros, como compras impulsivas ou assinaturas não utilizadas, ou mesmo reduzir o consumo de água, energia e internet.

 

2. Aumento da Consciência Financeira

 

Tanto o jejum intermitente quanto o jejum de despesas exigem atenção e disciplina. O jejum de despesas ajuda a desenvolver uma maior consciência financeira, tornando você mais consciente dos seus hábitos de consumo e onde seu dinheiro está sendo gasto.

 

3. Economia de Dinheiro

 

Uma das vantagens mais evidentes do jejum de despesas é a economia de dinheiro. O jejum de despesas permite que você economize dinheiro, podendo ser direcionado para objetivos financeiros importantes, como a criação de uma reserva de emergência, investimentos ou pagamento de dívidas.

 

4. Desenvolvimento de Hábitos Financeiros Saudáveis

 

Assim como o jejum intermitente pode levar a hábitos alimentares mais saudáveis, o jejum de despesas pode levá-lo a desenvolver hábitos financeiros mais vantajosos. Isso inclui o estabelecimento de um orçamento, o acompanhamento regular das suas finanças e a tomada de decisões financeiras mais conscientes.

 

5. Menos Estresse Financeiro

 

Reduzir o estresse financeiro é um benefício importante do jejum de despesas. Ao controlar seus gastos e estabelecer prioridades financeiras durante o período de jejum, você pode experimentar uma sensação de controle e tranquilidade em relação às suas finanças.

 

Em resumo

 

Em última análise, o “jejum de despesas” é uma medida que pode ser adaptada à sua vida em momentos específicos. Algumas pessoas optam por um jejum de 21 dias, enquanto outras se contentam com um jejum financeiro de uma semana ou até menos. 

Muitas vezes, despesas fixas como aluguel, condomínio, parcela do financiamento, seguros, etc, não são incluídas nesse processo. O importante é estabelecer regras que permitam analisar e controlar melhor seus gastos diários, auxiliando na economia de dinheiro no futuro. 

Assim como no jejum intermitente, o “jejum de despesas” pode ser uma ferramenta valiosa para melhorar sua saúde financeira e ajudar você a poupar significativamente.

 

Cuidados necessários

 

No entanto, é importante lembrar que o jejum intermitente, assim como qualquer mudança significativa em sua rotina alimentar ou financeira, deve ser abordado com responsabilidade

Cada pessoa possui necessidades e circunstâncias individuais, e o que funciona para um pode não ser adequado para outro. Portanto, antes de iniciar qualquer forma de jejum intermitente ou de despesas, é recomendável consultar um profissional de saúde ou financeiro, respectivamente. 

Eles podem avaliar sua situação pessoal, considerar qualquer condição médica existente ou informação financeira relevante e oferecer orientação personalizada. A saúde e as finanças são áreas críticas da nossa vida, e a orientação adequada é fundamental para garantir que qualquer estratégia adotada seja segura e eficaz para você.

 

Fontes 

 

Washington Post – Michelle Singletarry

Por João Victorino

João Victorino é administrador de empresas e especialista em finanças pessoais. Formado em Administração de Empresas e com MBA pela FIA - USP. Executivo em empresas multinacionais nas áreas de desenvolvimento de negócios, marketing e estratégia. Possui ampla experiência no empreendedorismo e hoje divide esses aprendizados. Para isso, o especialista criou e lidera o canal A hora do dinheiro , com conteúdo gratuito e uma linguagem simples, objetiva e inclusiva.

Você também pode se interessar:

693 Visualizações
0Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *