Search
A hora do dinheiro logo

Sumário

Tamanho da fonte-+=
Tamanho da fonte-+=

Como a cotação do dólar afeta os índices de inflação do Brasil?

Sumário

3 min para ler
Tamanho da fonte-+=
Getting your Trinity Audio player ready...
Dreamstime - Renato Castilho

Resumo – Veja as formas como a cotação do dólar impacta os preços dos produtos e serviços aqui no Brasil.

 

Interdependência entre países

 

A cotação do dólar tem um papel muito relevante na economia brasileira, pois afeta diretamente os nossos índices internos de inflação. E o impacto dessa variação cambial se manifesta de várias maneiras na vida cotidiana dos cidadãos. 

Por exemplo, o preço de produtos importados, como o trigo argentino (essencial para a produção de pães e massas, origem de 83% das importações do produto pelo Brasil), os insumos industriais do leste asiático e até mesmo petróleo e seus derivados, influenciam direta – e indiretamente – no nosso custo de vida por aqui.

Entender como e porque o dólar interfere na nossa inflação é importante para monitorar e mitigar eventuais efeitos adversos na economia do país (e também nas nossas finanças pessoais).

O primeiro passo para começar a entender o verdadeiro impacto do dólar na inflação é saber como este afeta os preços internos.

Por essa razão, elenquei a seguir três formas principais:

 

Como o dólar afeta os preços internos? (Transmissão cambial)

 

    • Preços de produtos importados: A relação mais direta entre o dólar e a inflação é vista nos preços dos produtos importados. Uma desvalorização do real frente ao dólar torna os produtos importados mais caros, contribuindo para o aumento da inflação. Isso afeta não apenas produtos de consumo direto, mas também componentes e matérias-primas importadas usadas na produção nacional.
    • Custos de produção: Muitas indústrias brasileiras dependem de insumos importados. Quando o dólar está alto, o custo desses insumos aumenta, elevando os custos de produção. As empresas frequentemente repassam esses aumentos aos consumidores, resultando em inflação de custos.
    • Expectativas inflacionárias: A cotação do dólar pode influenciar as expectativas dos agentes econômicos sobre a inflação futura. Se os mercados esperam que o real continue a se desvalorizar, empresas e consumidores antecipam aumentos de preços, o que pode acelerar a inflação atual por meio de um processo auto-realizável.

Acompanhe nosso canal no youtube

Fatores que podem agravar o aumento de preços internos

 

Eis alguns fatores de risco para ficarmos atentos:

    • Dependência de importações: O Brasil é um grande importador de produtos tecnológicos e petroquímicos, que são cruciais para diversas cadeias de valor. A flutuação do dólar impacta diretamente o preço desses produtos, reverberando por várias camadas da economia.
    • Dívida pública: O serviço da dívida pública do país também é afetado pela cotação do dólar. Quando o real se desvaloriza, o custo em reais para honrar dívidas denominadas em dólares aumenta, podendo exigir ajustes fiscais que influenciam a política monetária e os índices de inflação.
    • Política monetária: O Banco Central do Brasil pode intervir no mercado de câmbio para estabilizar o real ou ajustar a política monetária, elevando as taxas de juros para conter pressões inflacionárias originadas de um real fraco. Essas ações têm efeitos colaterais significativos na economia, incluindo o custo de crédito e investimentos.

 

O dólar está mais próximo de nós do que imaginamos

 

Apesar de muitas pessoas continuarem acreditando que a cotação do dólar é algo distante de nosso dia a dia, podemos ver que esta variável afeta profundamente diversos gatilhos da inflação no Brasil.

Por esse motivo, em um mundo cada vez mais conectado (ou não), uma administração eficiente da taxa de câmbio é essencial para manter a saúde econômica e promover o crescimento sustentável de um país.

 

Você também pode se interessar:

A inflação é um inimigo mortal

Você conhece a sua inflação pessoal?

Um país também precisa de uma reserva de emergência

Por João Victorino

João Victorino é administrador de empresas e especialista em finanças pessoais. Formado em Administração de Empresas e com MBA pela FIA - USP. Executivo em empresas multinacionais nas áreas de desenvolvimento de negócios, marketing e estratégia. Possui ampla experiência no empreendedorismo e hoje divide esses aprendizados. Para isso, o especialista criou e lidera o canal A hora do dinheiro , com conteúdo gratuito e uma linguagem simples, objetiva e inclusiva.

Você também pode se interessar:

34 Visualizações
0Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *